Patricia Novaes
Eu ando vivendo um dilema imenso: dizer ou não as pessoas que eu quero ficar sozinha quando meu bebê chegar?

Antes, quando eu era um pouco mais nova (dia 11 faço 35 anos) eu achava que precisaria das pessoas quando meu bebê nascesse e que seria bom eu me cercar dos nossos familiares e amigos queridos. Mas hoje eu vejo tudo de um modo mais maduro, mais tranqüilo, o bebê vai chorar e não há ninguém que vá fazer com que ele se cale, e o melhor colo nessa hora é o colo da mãe.

Eu sei, eu sei que o nascimento de uma criança é uma alegria e que todos vão querer estar presentes, mas como deixar claro os limites? Eu não quero privar ninguém dessa alegria, sei que todos estão ansiosos pelo nascimento, mas eu quero poder andar sem roupa na minha casa, com os peitos de fora caso tenha vontade, quero ir ao banheiro com a porta aberta para ouvir se o bebê chorar,  quero poder amamentar na sala ou em qualquer canto da casa que eu me sinta confortável, no final do dia eu quero deitar na minha cama em paz com meu marido (se o bebê deixar claro)!

Todos querem ajudar e eu não quero parecer ingrata, mas meuDeusdoceu o que eu faço se todos decidirem acampar em casa?

Eu nunca fui do tipo de pessoa que se impõe, sempre aceitei tudo na boa, sempre coloquei a felicidade das pessoas queridas acima da minha, mas a maternidade está fazendo com que eu me coloque em primeiro lugar, eu estou adorando isso, mas ainda não sei como comportar em relação aos outros.

Eu queria que as pessoas oferecessem sua ajuda, mas sem imposição. Gostaria que perguntassem se eu quero a ajuda, e não que dissessem que estarão presentes a partir de tal dia.  Quero poder ligar pra pedir socorro, mas não quero que me enfiem isso goela abaixo. Quero poder dizer: “Eu quero ficar sozinha” sem que as pessoas se magoem. Como fazer isso sem magoar ninguém?

Então aqui ficam as perguntas sem respostas pra mim:
É necessária tanta ajuda? É tão difícil assim ser mãe? Não pode ser!!!
Como você escolhe as pessoas pra te ajudar já que não dá pra ficar com todas?
Como você diz que não precisa mais de ajuda e que quer ficar sozinha?
Será que estou sendo egoísta demais?
Como não magoar as pessoas?
Como é que as pessoas agem nessas situações? Juro que não sei...

Tenho mais algumas semanas pra resolver esses meus problemas, será que dá tempo?

Hoje é sexta-feira e desde ontem estou com dor de garganta, hoje decidi ficar em casa para descansar... ai que saco essa minha garganta, meu sistema respiratório não é lá aquelas coisas, pelo menos 1 vez por ano eu tenho uma infecção respiratória e umas 2 laringites, um saco!!

Amanhã vou tirar umas fotos do barrigão com uma profissional, estou ansiosa demais!

Adoro essa foto, mas não sei da onde tirei :(

Bom fim de semana pra todas!
Beijão,

Marcadores: , ,
3 Responses
  1. Shilola Says:

    Oi gatona!!!!
    Sei MUITO bem o que vc está sentindo! E na verdade tem um momento que até conseguimos falar que queremos paz, queremos só nossa familia (Vc marido e filho), mas o resto da familia não te da paz, gata!
    É PHODA! mas depois de um tempo vc "acostuma". E não tem jeito, todo mundo que aproveitar a companhia do baby!
    Hoje em dia eu recebo umas visitas e sumo... Fico na minha... Deixo o povo com a bebéia um pouquinho e fico no quarto ou no escritório... Depois eu pego a bebéia e saio da sala... Às vezes o povo entende e vai embora... Às vezes eles não entendem, e ficam até tarde, affffeeeee!!!!!
    Tem horas que o saco vai parar na lua e você inventa uma saída, pro povo ir embora da sua casa!
    EU ainda sofro com isso... Espero que vc consiga encontrar um meio termo que deixe todos felizes!!! Torço mesmo!

    Quanto às fotos, assim que vc recebe-las, coloque umas no blog pra gente babar!

    Bjocas,
    Carol


  2. Rosely Says:

    Concordo com vc em gênero, nº e grau.É um momento muito importante para a vida de vcs e também quanto mais calmo o ambiente,melhor para o nenê,ele ficará muito mais tranquilo, será mais fácil para o desenvolvimento dele, principalmente nos primeiros meses.Vcs vão curtir muito este momento.Estarei sempre à disposição,mesmo por telefone se precisar de alguma orientação, embora eu pude ver que vcs vão tirar isto de letra.Muita sorte e não se aborreça ; todos precisam entender sua posição;continue firme com ela.Muitos beijos, Rosely


  3. Poxa, confesso que eu... na verdade, nós (li em voz alta para meu marido ouvir também), ficamos sem palavras quando terminei de ler. Você conseguiu escrever um desabafo, que acredito que muitas pessoas não conseguem fazer de forma alguma.
    Somos recém casados (6 meses). De certa forma, já estou cuidando da saúde para daqui uns dois anos encomendar nosso baby.
    E tenho medo dessa invasão de privacidade. Os mais velhos sempre acham que não daremos conta das nossas coisas. Minha mãe, espera que eu peça ajuda... mas minha sogra é um pouco controladora.
    A gente conhece as pessoas a nossa volta. Sempre tento prever uma nova invasão de privacidade e toco no assunto como quem não quer nada. No seu caso: "poxa, quando meu neném nascer quero aproveitar o máximo de tempo EU, ELE e o MARIDÃO, pois esse é um momento NOSSO"... e por aí vai.

    Se alguém passar dos limites, você tem uma conversa clara. Se a pessoa tem intimidade pra dizer que a partir do dia tal vai acampar na sua casa... é sinal que você tem liberdade para se abrir.

    Como citei antes, vai ser um momento de vocês (vc, o neném e o maridão). Vocês sim tem que curtir todos os momentos. Família, amigos... serão ótimos, como visita.

    Antes de pensar em não deixar alguém a vontade. Pensa em você, no neném e no maridão. Ele vai precisar muito de atenção também e se você tiver só ele pra contar em casa, consequentemente, dividirá as coisas com ele e ele se sentirá útil e também terá sua atenção.

    Não se preocupe em ser egoísta, nesse momento vc tem todo o direito.

    E cá pra nós, com gente em casa, sempre temos uma preocupação a mais.

    bjos, linda. Que Papai do Céu te abençoe com muita saúde (pra você e pro neném).


Lilypie - Personal pictureLilypie First Birthday tickers